Buscar
  • Marcos Saito

Por que um instituto para desenvolver o mercado de Ósmio no Brasil?

O Osmium-Institute Brazil é resultado de uma parceria estruturada com o Osmium-Institute Germany.


Ela começou quando nosso CEO, Marcos M Saito, conheceu todo o processo, o

e a segurança do investimento in loco, bem como o potencial de valorização.


Apesar de ser um metal, o que remete a investimentos mais tradicionais, o Ósmio é carregado de tecnologia.


É ela que permite a cristalização, como é chamado o processo de transformação do pó Ósmio, que até então não era negociável e usado com restrições na indústria pesada, em cristais valiosos e únicos.


Esse processo foi descoberto em 2013, o que significa que o Ósmio com que trabalhamos no Instituto é feito em laboratório.


Ao contrário de outros metais, como o ouro, o Ósmio não pode ser falsificado.


Além da sua densidade particular — é o mais denso de todos os elementos estáveis e compostos químicos conhecidos—, cada cristalização possui uma estrutura única, milhares de vezes mais identificáveis que a digital humana.


Ela permite que qualquer amostra seja identificada pelo instituto alemão, uma vez que todas as peças são produzidas com rígidos controles de qualidade e processo, escaneadas sob microscópios de alta resolução, e recebem um código de segurança e rastreabilidade, o Osmium Identification Code.



0 visualização0 comentário